E-Título e pardal: aplicativos que podem ajudar no processo eleitoral.
02/10/18 às 09:09 h


O processo eleitoral também conta com aplicativos para ajudar ao eleitor a estar com as informações em dia.

Os aplicativos ‘e-Titulo’ e ‘Pardal’ foram desenvolvidos pela Justiça Eleitoral  e podem ajudar no momento de votação, como também auxiliar o eleitor em uma denúncia de crime.

O aplicativo e-Título serve como documento oficial para votação.

Além de informar o local de votação e todos os seus dados do título eleitoral, o aplicativo também fornece certidão de quitação eleitoral, o ‘nada consta’ de crimes eleitorais e sessões onde podem ser justificados os votos.

O aplicativo e-Título já foi baixado por mais de 72 mil pessoas em Sergipe, de acordo com informações da Justiça Eleitoral. Em todo o país, são mais de 5 milhões downloads, feitos para facilitar o eleitor na hora de votar.

Durante o cadastro, é preciso fornecer apenas os seguintes dados: nome completo, data de nascimento, número do título de eleitor e nomes da mãe e do pai.

Depois de acrescentar as informações, o eleitor terá acesso ao serviço.

Marcelo Gerard, coordenador de planejamento e gestão estratégica do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE), explicou que utilizar o app pode ser um facilitador, por evitar que o eleitor saia com vários documentos e com dúvidas. “Foi criado para permitir que o documento oficial eleitoral esteja disponível no tablet ou smartphone.

O e-Título vem com informações importantes, como o local de votação.

É bom que todo o eleitorado tenha o app em seu equipamento.

É preciso apresentar o aplicativo aberto na hora de votar.

Toda vez que acessar, é um código diferente, então é preciso ter cuidado para ter internet na hora e conseguir ter acesso ao aplicativo”, destacou.

Para os celulares do sistema Android, o e-Título está disponível no Google Play Store; para usuários do IOS, o aplicativo pode ser baixado pela App Store.

O download é gratuito para o eleitor.

Pardal

Outro aplicativo, também desenvolvido pela Justiça Eleitoral, pode ser baixado pelos eleitores.

Durante a campanha, podem acontecer diversos crimes eleitorais, e foi pensando em meios de incentivar o cidadão a denunciá-los que foi elaborado o aplicativo ‘Pardal’. “Permite que o eleitor faça essas denúncias, que vão diretamente para o Ministério Público, que as apura e verifica a possibilidade de oferecer alguma ação até criminal”, disse Gerard.

Entre as infrações, estão doações e gastos irregulares de recursos, uso da máquina pública em benefício eleitoral, propaganda e publicidade irregulares e compra de voto.

Durante a denúncia, é importante que o eleitor junte provas, como fotos ou filmagens, para dar embasamento a um possível procedimento judicial.

No entanto, Marcelo Gerard faz um alerta. “Fazer uma denúncia de um crime que não ocorreu também é crime. A pessoa deve utilizar o equipamento para o fim que foi criado. Deve-se ter cuidado para não achar que o Ministério Público não agirá em caso de gente que fica passando trote e repassando notícia falsa”.

O  ‘Pardal’ está disponível nos dois sistemas operacionais (IOS e Android), e conta com mais de 100 mil downloads no país.

Fonte: doPortal Infonet/Por Victor Siqueira